Archive | Fica a Dica RSS feed for this section

Partiu.

28 dez

2011 está no fim! E que venha 2012!!!

2011 foi, sem dúvida, o ano mais estressante e cansativo que já tive! A pressão de ser uma vestibulanda e de ter que fazer provas que chegam a ser torturantes, certamente fizeram com que muitos assim como eu tivessem muitas dores de cabeça!! Mas mesmo sendo assim passou, não passou?! Tudo o que fazemos na nossa vida nos serve de lição para algo, e esse ano a lição que tivemos que aprender foi de que se você realmente quer algo para a sua vida você vai ter que correr atrás e vai ter que se esforçar até quando achar que não tem mais forças (e paciência) para continuar. E apesar de todos os problemas e complicações que 2011 possa ter trazido, ele vai ficar na memória, COM CERTEZA!

Vou sentir falta de tudo ano que vem: do colégio, dos professores, dos amigos, das situações. Mas sentir saudades é bom. Significa que valeu a pena.  Significa que você aproveitou, gostou, se apegou de alguma forma, caso contrário você não sentiria falta. Cada um agora segue o seu caminho, alguns vão seguir um caminho paralelo ao seu e vocês vão sempre lembrar um do outro. Outros vão seguir caminhos perpendiculares ao seu, vão cruzar com você alguma hora, mas vão continuar seu caminho. Aqueles que seguirem seus caminhos, mesmo distantes do meu, mas mesmo assim não perderem o contato, vou chamar aqui de amigos. São aqueles que pretendo nunca esquecer e nunca deixar de manter contato! Afinal, amigos quando são amigos de verdade não importa onde estejam, com quem estejam, para onde forem e o que fizerem de suas vidas, vão estar sempre com você e vão sempre lembrar de você! Esses agente nunca esquece. Nunca mesmo. “A vida é como um livro, alguns amigos estão em uma página, outros apenas em um capítulo, mas os verdadeiros estão na história inteira”  ♥

Bem, Estou saindo de viagem amanhã cedo. Viagem que vai durar o mês de Janeiro inteiro e na qual pretendo me organizar! No início eu não queria ter que fazer essa viagem, mas acho que no final das contas vai ser legal. Vai ser bom relaxar um pouco e organizar meus pensamentos.  (Vou sentir muitas saudades, mas quando eu ver já terá passado o mês inteiro!)

Por este motivo vou me antecipar em alguns dias e desejar um Feliz Ano Novo para todo mundo! Que 2012 seja um ano maravilhoso, que você possa realizar seus sonhos e suas vontades e que nada te impeça de seguir seu coração. Se 2012 for o fim do mundo ou não, pouco me importa, vou vivê-lo com todas as forças e fazer dele o melhor ano de todos. E espero que vocês façam o mesmo!

Feliz 2012 pessoal!

E esse foi o ultimo post do ano de 2011 no minha sombra me persegue!

 ♥

C’est la vie.

20 nov

Acabavam os vestibulares e quando todo o estresse e a euforia do fim de ano chegava ao seu final eu pensei comigo mesma: “acabaram meus problemas”. Eu estava errada.

Estar no terceiro ano me ensinou uma habilidade nova: a de usar o estudo como forma de esquecer meus problemas pessoais. Por certo lado foi uma coisa muito boa, afinal o que eu precisava esse ano senão estudar, certo?

Segundo minha irmã existem três tipos de pessoas: As que usam os estudos para esquecerem seus problemas, as que usam seus problemas para esquecerem o estudo e as que o estudo é o problema!

Durante esse ano pude ver pessoas que se encaixam perfeitamente na teoria da minha irmã! Eu que fui, sou e (provavelmente) sempre vou ser nerd, me encaixo no primeiro caso, ou pelo menos me encaixava. A maioria esmagadora das pessoas usam seus problemas como desculpa para não cumprirem suas obrigações. Não cabe a mim, claro, julgar as prioridades de cada um, até porque tem situações em que os problemas são tão sérios que não há quem consiga ignorá-los.

O que eu quero dizer é  que desculpas SEMPRE vão existir. Em qualquer situação, você sempre vai ter uma desculpa fresquinha, saída do forno, para usar. (Até eu na minha nerdice faço isso). Mas aí é que tá… Até quando você vai poder arranjar desculpas pra tudo?

Problemas todos tivemos, temos e vamos ter na nossa vida. O que muda é a forma como lidamos com eles…

Esta foi uma coisa que eu aprendi e cresci durante esse ano: Como lidar com meus problemas.

Muitas coisas aconteceram nesse ano, boas e ruins. Em Alguns casos eu só queria fechar os olhos e perceber que tudo não passou de um pesadelo, que era tudo coisa da minha cabeça… Seria tão mais fácil assim não?!  Eu posso até querer que fosse assim, mas as coisas não são assim e eu tenho que erguer a cabeça, engolir o choro e tentar colocar um sorriso no meu rosto. Nem todos os problemas você vai poder resolver, a maior parte deles, na verdade, talvez você nunca resolva, simplesmente porque alguns problemas não tem solução, ou tem e você nunca vai achá-la. E o que fazer nessas horas? Eu não sei… Seguir em frente talvez, ou quem sabe em algumas situações insistir seja a solução. Quando eu descobrir eu te aviso, combinado?

Muitas pessoas que você ama vão te magoar, algumas pra valer, mas é pelo fato de que elas te amam que você vai saber que não é de propósito que elas fazem isso. Caso contrário elas não te amariam. Algumas pessoas vão sair da sua vida de uma forma tão discreta que quando você se der conta vocês já serão estranhos um ao outro, isso se você chegar a dar pela falta (claro). Algumas vezes você vai se sentir sem amigos e achar que tudo conspira contra a sua felicidade e quando você menos perceber estará rodeado de melhores amigos, falando besteira, rindo, se divertindo e bebendo em algum barzinho.

É triste pensar nisso tudo. É triste pensar que o ano já está no final, que meu terceirão chegou ao seu fatídico e inevitável fim… Você sempre se arrepende de coisas que fez, outras que deixou de fazer. Horas que você devia ter ficado calado e só escutado, outras que você deixou de falar o que queria por medo… Mas não há como voltar no tempo e mudar suas escolhas, o jeito é aprender com os seus erros, pra que não os cometa novamente. Tudo o que começa termina um dia. E termina por um único motivo: para deixar que outra coisa comece! A única coisa que você sempre deve ter é esperança. “Não se deve perder a esperança em nada na vida se existe alguma chance de dar certo”.

E se algum dia você cair estatelado de cara no chão, levante-se, tente sorrir e continue. A vida não para (que clichê, mas é verdade). E esta é uma coisa que você nunca vai poder controlar, se acostume.

Eu estou tentando me acostumar com essa ideia.

C’est la vie. Habituez-vous.

Amor de Aurélia

30 nov

From thathaveiga.wordpress.com

—————————————————————————————-

Estava eu, ontem a ler o romance “Senhora”, de José de Alencar. (o qual recomendo!! sério mesmo!!) Nesse romance, Aurélia Camargo, uma jovem órfã e pobre tenta se “vingar” de seu antigo amor, Fernando Seixas, que a deixa por outra por causa do dote que esta outra poderia oferecer a Fernando. Aurélia enriquece e  praticamente compra esse homem (com um dote maior!!), porém o que ela vive mais é um pesadelo do que o sonho que ela imaginou que seria. Fernando simplesmente não a ama mais, e passa a servir a Aurélia como um escravo, não por iniciativa de Aurélia, mas sim porque Fernando só se vê como posse da mesma. O amor deles era puro fingimento: para os outros eles se mostravam felizes e amorosos, quando estavam sozinhos, porém, a história era bem diferente.

Não vou contar o resto do livro senão vocês não vão querer ler, e assim como a pior coisa que pode alguém fazer e te contar O FINAL DO FILME DENTRO DO CINEMA, também deve ser evitado contar o final de um livro!!

Digamos somente que Fernando tem também sua “vingança”.

Bom, agora sim começa a minha reflexão!! (boring?!)

Digamos que após ler esse livro escrito em linguagem do século XIX, eu passei a pensar e escrever melhor pelo menos! xD

Está bem! Não é para tanto. Com toda sinceridade digo que o  livro é maravilhoso.

Penso eu, aqui com os meus botões, que esses casinhos de vingança recíproca não devem ser lá tão raros! Veja casamento de celebridades!! Em sua maioria sempre tem a gostosona que gosta de roubar o que já foi marido de sua “concorrente”!!

No final das contas todos os seres humanos ATOOOOORAM uma vingança! Alguns mais, outros menos. Mas a vingança pouca não é lá tão ruim. Ela faz com que a pessoa reflita sobre seus atos…

Calma, não estou dizendo-lhes para serem pessoas vingativas!! Só lhes digo que “devemos ser orgulhosos o suficiente para que as pessoas não abusem de você, mas não o suficiente para perder as melhores oportunidades da vida!”

Há quem achará esse conselho útil, a quem o achará uma asneira total… Aos que acham a segunda opção lhes pergunto francamente… O que fazem em meu blog?!

hehehehehe

Decerto a pior coisa que se pode ter nessa vida é extremos!! Mas pessoas amenas e equilibradas demasiadamente chegam a ser chatas e controladoras!! Então… Como achar seu equilíbrio?! Fácil… seja quem você quizer ser, a personalidade pode ser diferenciada, e pode ser até meio equivocada… Mas não confundam nunca, equívoco de personalidade com equívoco de caráter. Esse último com certeza, vai trazer MUITOS problemas!!

 

“Fazendo meu filme 1”

30 nov

From thathaveiga.wordpress.com old blog

————————————————————–

Virei a madrugada lendo, escrevendo, tendo saudades…

Uma amiga recomendou um livro, que agora EU recomendo: “Fazendo meu filme 1″, de Paula Pimenta. haha, É… Eu me identifiquei, só isso que posso dizer! ;D

Na primeira vez que você passa os olhos parece um livro comum, para garotas apaixonadas. Nessa hora te lembro do ditado: “Não julgue um livro pela capa”, e certamente primeiras impressões nem sempre são fiéis!!

O que vi na minha frente foi perfeito, e parecia até que eu é quem tinha contado essa história para a autora! rsrsrs

– – – – – – – – – – – –

Acho que no  final do livro, o que veio na minha cabeça foi: Cansei de pensar duas vezes! Cansei de planejar cada passo que dou; e principalmente que eu cansei de ser tão insegura quanto aos sentimentos que tenho por cada pessoa em especial. Afinal, acho que as melhores coisas que aconteceram na minha vida foram movidas por impulso, por coragem súbita, por  não ter medo de… errar!

(Acho que todos já tivemos esse pensamento, mas…) Como eu queria que a vida fosse fácil!!

ha.

A vida não é um filme. Às vezes não tem um final feliz; traz drama, comédia, romance; dá, ao mesmo tempo que tira. Não, caros leitores, a vida NÃO É nada fácil. Mas acho que é por isso que eu não quero simplesmente passar por ela! Quer desafio maior que viver? E acredite, a vida não teria a mesma graça se ela não fosse tão perigosa e tão imprevisível. rsrsrs

Porque mesmo a vida não sendo um filme vão continuar existindo as mocinhas apaixonadas, as vilãs, os cavaleiros de armadura reluzente, os bruxos poderosos, as bruxas vingativas, os galãs de beleza máscula que fazem sucesso nas telenovelas (por quem as mocinhas apaixonadas vão se apaixonar), etc, etc e tals…

Acho que a melhor definição é que a vida não é um filme, mas acho que um filme, pode ser uma vida!

Eu não sei quanto a você, mas a última coisa que eu quero é passar pela vida, tropeçar nela! rsrsrs

No livro “Fazendo meu filme 1″, no início de cada capítulo tem as falas de uma cena de um filme que a personagem principal gosta… Resolvi colocar alguns aqui. Só os mais… inspiradores!! :*

Alice: Seria tão bom se alguma coisa fizesse sentido pra variar!(Alice no país das maravilhas)

J. M. Barrie: basta você encontrar um vislumbre de felicidade nesse mundo, que tem sempre alguém que quer destruir isso. (Em busca da terra do nunca)

Bridget: É de conhecimento universal que, quando uma parte da sua vida começa a ir bem, outra cai espectacularmente em pedaços. (O diário de Bridget Jones)

Homem de Lata: Agora eu sei que tenho um coração, porque ele está partido. (O mágico de Oz)

Oliver Barret IV: Veja bem, eu acho que você está com medo. Você ergue essa grande redoma de vidro em volta de você para não se machucar, mas isso também te protege de ser tocada. É um risco, não é? (Love Story – Uma história de amor)

George Downes: É incrível a clareza que vem com o ciúme psicótico. (O casamento do meu melhor amigo)

Henry: E o que acontece se a pessoa destinada para você nunca aparecer, ou ela aparece, mas… você está muito distraído para notar?
Leonardo da Vinci: Você aprende a prestar atenção.
(Para sempre Cinderella)

Timóteo: Afinal, o que chorar vai te trazer? Nada além de soluços! (Dumbo)

Jenna: Acho que todos nós queremos sentir algo que esquecemos ou que não ligamos, porque talvez não tenhamos percebido o quanto estávamos deixando para trás. (De repente 30)

Você ainda está aqui? Já acabou, vá embora! (Curtindo a vida adoidado)